terça-feira, 25 de janeiro de 2011

madrugadas

a beleza delas são as horas ao bel-prazer a serem desenvoltas e revolvidas. quantos pessoas que não.

domingo, 23 de janeiro de 2011

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

daqueles tempos

aí a angústia doeu na minha barriga, e eu me mexi pro lado bem rapidamente, como se fosse pra desviar dela e rebater, tipo em pingue-pongue.

por óbvio

que meu reflexo me inquieta e a rir disso.

tomai

havia notado em meados do quase meio de setembro que os ipês amarelos em flor estavam desbotando, secando e tombando. pensado que queria já ter tirado fotos deles. quase chateado por não, mas aí que ano que vem tem outra chance. se morrer antes, de boa: os olhos os tiveram melhor.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

aquarela

era um anjo de asas negras. moleque ninguém brincava com ele naquele céu sem máculas.

e deus ficava de olhos fechados, que gostava de pensar a si e as suas coisas como perfeitas.

quase que me esqueço

se remexer pra versar faz doer., (é igualinho revolver as tripas).