quinta-feira, 3 de março de 2011

dialoguinho

Não quero, bem, seu amor que volita
Porque me pede sorte. Quero ser livre.

(mas) A ternura é um dever do vento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário