terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Casulo, de Björk, traduzido por mim

Quem poderia saber
Que um garoto como ele
Poderia entrar assim de leve
Restaurando minhas alegrias

Quem poderia saber
Que um garoto como ele
Após compartilhar meu íntimo
Poderia ficar aqui sem se ir

Quem poderia saber
Uma beleza tão grande
Quem poderia saber
Santificado transe
Quem poderia saber
Respiros de milagre
Inspirar uma barba
Carregado de coragem

Quem poderia saber
Que um garoto como ele
Possuído de mágica
Sensibilidade
Que chegaria a uma garota como eu
Que embala cuidados na cabeça dele
Nos seios dela 

E ele desliza adentro
Meio acordado, meio adormecido
Desmaiamos de volta
À sonolência
E quando acordo
Pela segunda vez
Nos braços dele
Maravilhosidade
Ele ainda está dentro de mim

Quem poderia saber
Quem aaah
Quem poderia saber

Um trem de pérolas
Cabine por cabine
Atirado precisamente
Através de um oceano

De uma boca
De uma
Da boca
De uma garota como eu
Para um garoto
Para um garoto
Para um garoto

Nenhum comentário:

Postar um comentário