quinta-feira, 29 de outubro de 2015

orfeu, eurídice, bausch, navios

fios que ligam
pessoa a pessoa a pessoas
despersonalizadas, inteiriças, ora
rijas, ora movediças, circulares, saltos, que-
bras
e os braços para cima, ora
um, ora outro, o tempo escorrega, os navios
aportam e o sono
jamais
chega

domingo, 11 de outubro de 2015

me stalkeia

me stalkeia
vê que eu curti sua postagem de let down no face
depois vê que eu a ouvi no lastfm
depois vê que eu escrevi sobre isso aqui
você com a cabeça do batman
as estórias de todos os desacontecimentos
sem meios termos ou termometros

tristes terremotos sequer
causam um clamor e uma balbúrdia
e quem que se queime

estou sujo
suzana com dozinha de escolher número de sala

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

ele curtia
dinossauros e schopenhauer
ele guardava
o beck debaixo de um chapéu mágico

tecnologias do acesso, do incerto,
do incenso, do inseto, quero
de volta todos os nós que
calhei de inventar de coser

dramas e drumetes, marionetes
não são arte, ele dizia, sabe-se bem
porque o deixei logo de lado

escribas escravos dos crivos
de tantas lentes cansadas e duras
com faces crispadas carmim
ao lerem odes aos nadas todos

o outro fazia
teatro capoeira fotografia
o outro escrevia
artigo peça poesia e até cardápio de churrascaria

tecnologias do abjeto, do objeto,
do dejeto, do desejo, não quero
que me encoste nada a minha pele
de qualquer dos longes montes

drag queens, and all, ache but poor shows, tentava ser, sabe-se bem
porque o deixei logo de lado

o excesso dos indizeres é ócio,
é tóxico, e no mundo caberão sempre
um bom bocado de paralelos
para os elos todos

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Come sleep with me: We won't make Love, Love will make us.
- Julio Cortázar

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

em ti vejo todas
vejo algumas
vejo as duas
vejo você

hoje
quis
entrar
dentro
do
seu
vestido

sistemas não são dilemas
por favor, não me diga que me escreveu um poema
a rosa tem um espinho e o seu nome é
desejo


suzana drives a caddy

deusa! diva!
e jogou o vaso de porcelana no chão