terça-feira, 22 de março de 2016

Míssil

lady gaga, atacama, mississippi,
suzete rola na lama
um istmo de um momento
lega lama aos quatro ventos

inventos de um adormecer qualquer
e de um rolar na cama
de quando puxamos nossos próprios cabelos
e dizemos palavras sujas

e quando o rolê fica lotado
eles piram e mandam
o tecno mais alto

quando seus cabelos rubros eram
cavalos rajados brumosos montava
vestida de tua pele nua
amava a Deusa

qual o segredo de teus desígnios
que nos fez a amar e a morrer?
soava contra senso
e ainda soa

sonatas de outono compunha
e eras toda caos e éter:
a matéria da criação

suspende o copo, um dia
gritou ao rapaz e brindou
e daí uma torrente
serpentes se enlaçavam suas
alto e avante!, alto e avante!,
e o clamor da alvorada e da torcida

eu não sei porque me sinto tão
língua presa
eu não sei porque tão me sinto
esfolado vivo

e é o terror secreto que sempre
inquieto
rege nosso sono

desenhos de polvos e calabouços
arianne martel, cerrado, savana
lama, suzette, pecados
de som e fúria e fulgor

a cantarolante amiga francesa
que logo virou amante francesa
e o gosto da fruta e ela
e a amiga subiam
juntas, pela estrada amarela

sinais não os são
exceto quando os são

Nenhum comentário:

Postar um comentário